Cap. 6 – Dias iguais

Prosaico

Capítulo 6 – 04 de março de 2021. 03:09. pane no sistema.

⠀O tempo parou! Depois de mais ou menos 1 ano de isolamento as consequências estão dando as caras. Sinto vivendo os mesmos dias todos os dias. Mesma rotina. Mesma comida. Mesma casa. Mesma pessoa olhando no espelho…

Todos os dias são iguais e isso me consume.
É como se o tempo perdesse o interesse de passar.

apenas existimos


⠀Se antes era possível executar um planejamento durante a semana, agora se tornou impossível. Não da pra fazer nada. Atraso e esquecimento. Perda de foco. Concentração se tornou um dos maiores desafios. O tempo está escorrendo pelas paredes. Derretendo como na obra “Persistência da Memória” do Salvador Dalí. E de alguma forma, o cérebro não está mais registrando as pequenas vivências. É como se não reconhecesse que estamos em outro dia… que o tempo passou.

Paralisados. Querendo ou não.

⠀A pergunta que não quer calar é “como reverter essa situação?”. E a resposta pode é até óbvia: simplesmente parar. Parar de tentar controlar o que acontece ao nosso redor. Principalmente o tempo. Parar de se cobrar tanto em ser produtivo. Se permitir não fazer nada por alguns dias. Evitar pensar tanto no futuro e tentar adivinhar o que pode acontecer, pois não sabemos. Nunca saberemos. Deixe que as coisas aconteçam naturalmente. Escolha agir conforme as suas vontades, invés de deixar pra depois.

Siga o fluxo do tempo.


⠀O tempo pode ser consultado. Pode ser organizado em um lista. Pode ser marcado. Mas o tempo não pode ser adivinhado. Não pode ser previsto. O que vai acontecer depende de diversos fatores. Alguns desses fatores podem ser influenciados pelos seus atos. Mas ainda assim não temos a certeza que a atitude que você decidiu para ser feito amanhã, será executada exatamente da forma como você esperava. O tempo é incerto. Volúvel. Imprevistos acontecem frequentemente. O máximo que você pode fazer é torcer para que aquilo que você deseja aconteça. Mas sabendo que não será no dia e nem na hora que você quer. Será quando tiver que ser.

⠀O tempo é como o oceano e nós somos o barco navegando por ele. Podemos remar para o caminho que queremos, mas não podemos controlar o caminho. Você só segue a bússola e a direção. Ponto. Quando você vai chegar no seu destino? não tem como saber, isso depende do clima. Se o mar vai estar mais calmo ou mais raivoso. Com muitas ondas, ou poucas. Tudo depende. O que você faz é apenas seguir com o mar. Traçar seu caminho e seguir com ele. Sem tentar pegar atalhos. Sem tentar controlar. Pois quando isso acontece, as consequências caem por cima de você como uma onda de 5 metros. Sem dó e nem piedade. Seu barco está danificado e você se vê obrigado a parar.


Então pare e respire fundo. Ajeita essa coluna. isso foi pra mim haha. Vamos com calma. Um dia de cada vez. Dos planos que você decidiu ontem pra ser feito hoje, o que você tem vontade de fazer agora? Que tal então levantar, e pelo menos iniciar? Só o começo, não precisa ser tudo. Vai lá e tentar fazer só o comecinho. Coisa rápida de alguns minutinhos e pronto, já está feito o início. Que tal? Um passo de cada vez. Vai seguindo o que está com vontade de fazer.

Deixe a maré te levar pelo menos por hoje 😉

E lembre-se, você tem duas alternativas: viva o agora, ou seja boicotado pelas suas expectativas em relação o futuro.



O tempo não está nas suas mão e ele não vai seguir o seu roteiro. Você é quem segue ele.

Tocando agora: Heart – Barracuda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s