Cap. 2 – Sobre asas

Capítulo 2 – 06 de Janeiro de 2021. 02:43. Conclui.

Estava lendo um texto sobre a escrita no blog da Shao. Eu seguia ela já faz um tempo, mas nunca tinha parado pra ler. Mas hoje parei. Parei porque preciso parar as vezes.
E depois de ler os textos dela e passear por essas bandas do WordPress, percebi algo. Não somente percebi, eu cheguei. Cheguei numa lugar que antes não tinha chegado. Ou se tinha chegado, já estava fazendo morada e nunca percebi.

Mas o que sei agora é que escrever é como ter asas.

Foto por Flo Maderebner em Pexels.com

Quando eu era criança eu sonhava em ser um pássaro para poder voar livre, e ir e vir pra onde quiser. Rodear o céu, conhecer as coisas e viver sem ficar presa no chão. Não é atoa que até hoje ainda tenho esse desejo interno de tatuar um par de asas.

Não apenas isso, percebi que já voava mesmo sem sair do chão, mesmo sem asas, mesmo não sabendo voar como um pássaro. E como isso foi possível? A escrita fez isso possível.

Existe coisa mais libertadora do que escrever?


Escrevo porque encontro nisso um prazer que não consigo traduzir. Não sou pretensiosa. Escrevo para mim, para que eu sinta a minha alma falando e cantando, às vezes chorando…

Clarice Lispector

No meu caso, voando!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s