O sentido da vida é um vestígio de poeira estelar

Tudo que for lido aqui, nada mais é que um dos meus surtos de reflexões sobre coisas que quase não sei, mas suponho. Reflexões que normalmente guardo pra mim, mas agora comecei a compartilhar depois que esse blog nasceu. Talvez esse seja um dos melhores surtos que eu já tive. Então só desejo uma coisa: boa sorte!
ps: tem uma playlist no final do texto
⌕ · Bem vindeㅤ✦ㅤBonina Citou
⊰ escrito em ༄ 04 ∶ 09 ∶ 2020 ‹

Recentemente tive um pouco mais de noção sobre como o universo é enorme (eu já sabia que ele era grande. Só não tinha noção da possível proporção). E de como nossos problemas são insignificantes em comparação com toda essa grandiosidade.

Refleti sobre esse enorme oceano que é o universo. De como somos um pequenino ponto azul localizado numa galáxia que é infinitamente maior que o nosso próprio ego. Sem falar que a nossa galáxia (também conhecida como Via Láctea), é a menor em comparação com as outras galáxias vizinhas. Ou seja, somos ainda mais pequenos! até mesmo no meio da floresta de outras milhares de galáxias que existe no universo.

Sabe, num curto período das minhas reflexões eu comecei a me perguntar:
qual é o sentido então de estarmos aqui?


Só pra ter uma noção do que eu estou falando quando é de algo infinito

Sério, qual é o sentido disso tudo? Nós somos só uma bola de massa intergaláctica que fica girando em volta de outra bola de fogo no sistema solar de uma galáxia. Se isso parece muito, imagina o sistema do universo que é algo provavelmente infinito. Com uma proporção que vai além de tudo, tudo. Não, é sério! É de tudo mesmo!

Depois de cavar dentro da minha mente. Pensar por alguns vários minutos. Cheguei na conclusão que somos sim só uma minúscula partícula de poeira estrelar no vasto infinito do universo.
Me perguntei então como poderíamos fazer com que as nossas vidas fizesse sentido. Sendo relevante para o futuro e para as novas gerações. Para que assim, a humanidade evoluísse para mais além. Deixando um pouco de lado essas futilidades que damos tanta atenção…


E a resposta veio fácil: deixar um legado.


Fotografia tirada em 1990, da sonda Voyager 1 a uma distância de 6,4 bilhões de quilômetros da Terra.

Sinto que quanto mais o tempo passa, mais as pessoas ficam gananciosas em busca de poder e status próprio. Como se todo esse poder fosse algo que podemos por numa mala e levar conosco depois que morremos. Como se isso fosse de fato relevante, o que não é.

A ganância é umas das piores doenças do ser humano. Acredito que a cobiça é um dos principais motivos que nos impede de evoluir. Estamos tão cegos e focados em sermos os maiores no mundo, que nem reparamos que de maior não tem nada. Como disse antes, a terra é desse tamanhinho 🤏🏻

Não passamos de um ponto azul no universo.


Pena que ainda falta muito conhecimento para que as pessoas possam enxergar que muitos objetivos se tornaram quase todos futilidades. Só beneficia a si próprio. O que torna tudo também uma perda de tempo.
Ainda mais se for levar em consideração que mesmo tendo esse tal poder, o que você viveu não vai passar de uma simples lembrança passageira. Só.
Você deixa de existir e fim.
Já posso pedir pra entrar os créditos finais?


Foto por Pixabay em Pexels.com

Okay, tudo bem. Mas o que tem de errado em ser rico ou poderoso? Bom, na verdade não tem problema nenhum. Ser rico nunca foi visto como algo ruim. O problema de verdade são algumas muitas pessoas que usam esse poder de modo ruim.

Vamos supor que Birabira quer ser rico e poderoso (eu acabei de inventar esse nomekk). E Birabira conseguiu ser o mais rico de todos. O que Birabira vai fazer com todo esse dinheiro? Sim, vai gastar. Mas depois de já ter gastado com tudo que sempre quis, o que Birabira vai fazer? O que Birabira vai ter deixado pro mundo? (Bom, talvez Birabira deixe um rastro de miséria porque uma pessoa sozinha concentrar tanto poder, só pode resultar em muitas pessoas na pobreza e na miséria. Mas ok, vamos continuar no exemplo)

Birabira viveu tudo que sempre quis, e está nos seus últimos dias de vida. O que ele vai fazer com todo o resto de dinheiro? Vai levar com ele pro plano astral? Vai gastar mandando fazer um caixão banhado a ouro e mandar ser enterrado com os carros pois ele acha que vai tudo junto com ele? ou a alma só vai embora e tudo que ele tem vai ficar?
consegue distinguir?


Foto por Alex Andrews em Pexels.com

As vezes penso… será que é complicado entender que gastar o nosso curto tempo de vida em busca de poder pessoal é a forma mais miserável de se viver? O dinheiro foi feito pra servir como moeda de troca para um sistema de organização e controle. Porém, atualmente virou essa bagunça onde alguns tem muito e outros nada. Tudo ao nosso redor gira em torno disso, riqueza pessoal. E como se já não fosse o bastante, essa riqueza virou também sinônimo de poder.


Mas e se trocarmos os sentidos dessa forma poder para outra forma? Bom, nesse caso os verdadeiros poderosos serão outros. Muitos conhecem ou vão conhecer. São ou serão os mais importantes para o mundo. Maioria delus pouco tinham (💰) , mas muito nos deram ou ainda vão dar. Que no caso é a verdadeira riqueza: sabedoria!


Filósofos, cientistas, matemáticos, historiadores, artistas, biólogos, religiosos, diplomatas, escritores… Todos que deixaram um vestígio de sua existência e do seu conhecimento para a humanidade. Esses sim são os mais ricos e poderosos. Os que estão vivos e encontram-se deixando seu tipo de legado. São os que partiram há anos e estão até hoje “vivos” nos ensinando e nos possibilitando evoluir a partir do que deixaram. Conhecimento esse que é levado de geração a geração, como um tipo de tradição. Legados. Grande ou pequeno. Esse é o sentido da vida.


Pelo menos é o sentido da vida que está mais ao nosso alcance. Porque se for partir pra dominar o universo, lamento dizer… mas para isso acontecer tem que ser MUITAS gerações, tipo… milhares! E do jeito que as coisas estão pro lado do meio ambiente, eu não teria tanta certeza sobre isso… então


Foto por Ruvim em Pexels.com

Acho que é isso que eu quero fazer também. Por menor que seja.
Talvez seja um objetivo um pouco ambicioso. E é por isso também que eu não tenho certeza se terei capacidade pra tanto. Porém, qual seria o motivo de não tentar se o fracasso já é quase certo? ué, vai que dá certo?
e se der certo?

Acha que não daria certo?

Então vamos supor que você tenha esse mesmo sonho. Você quer deixar um legado. Um vestígio. Um fragmento seu parado no tempo como presente para as futuras gerações. Mas infelizmente não se ver com essa capacidade. Não se acha inteligente o suficiente pois se vê num local sem oportunidades. Uma vida comum como qualquer outra. Um trabalho comum como qualquer outro.
Talvez você seja um simples psicóloge que atende vários pacientes, e tenta fazer desse seu pequeno mundo um lugar melhor para essas pessoas. Você ama o que faz. E busca ser sempre o melhor naquilo que executa. Você vive sua vida pacatamente, e por fim, morre.

Você pode até achar que não deixou um vestígio seu, mas deixou. Você plantou boas sementes na vida dos seus clientes. E por sua causa, algumas dessas pessoas tiveram boas decisões que não teriam antes se você não tivesse os guiado. Se tornando uma inspiração para que sejam pessoas que transformam a vida de outras pessoas, assim como você fez.

Entende o que eu quero dizer?


Foto por Alex Azabache em Pexels.com

Não importa o caminho que você for escolher. Não precisa ser a carreia mais aclamada de todas. E nem precisa ser necessariamente um gênio ou uma pioneira de algo.

Independente do caminho que você decidir trilhar… Se você o fizer da melhor forma, seguindo seus princípios e pensando no que é bom para o coletivo (claro, baseando-se em coisas que deram certo, que vem dando certo ou que foi comprovado que da um bom resultado. E não em teoria da conspiração), você pode desencadear um caminho brilhante na vida das pessoas. As mesmas poderão te ter como inspiração. Ou simplesmente podem ser estimuladas para seguir passos semelhantes.
Só o universo poderá ser testemunha para saber o quão grande será isso.

É como o efeito borboleta.
A batida das suas asas pode desencadear num fato histórico muito importante. Fato esse que foi feito por outra pessoa que foi incentivada por você, e que não teria conquistado nada se não tivesse te conhecido. Ou ainda melhor, você será essa pessoa que irá deixar a sua marca na história… e isso é tão poderoso!
Só mostra que quanto mais pessoas utilizam o tempo pro melhor de todos, mais crescemos como civilização e mais evoluímos como ser humano. Quantos cientistas começaram estudos e foram chamados de loucos? Quantas vozes poderosas saíram nas ruas em busca de justiça e qualidade de vida, e hoje servem de exemplo? Quantos artistas inspiraram e transformaram a vida de outras pessoas ou ajudaram a sair de um momento difícil na vida?


Foto por Matheus Bertelli em Pexels.com

Agora tenho ainda mais certeza do que jamais tive. Acredito fielmente, por tudo que é importante pra mim (e por meus pelos arrepiados depois de escrever essa ultima frase), de que o sentido da vida não é o sucesso e riqueza pessoal. Mas sim a busca pela qualidade de vida, sua e das pessoas ao seu redor. Ser um farol no caminho de evolução e aprendizado. É deixar um vestígio seu nesse fim de mundo. É deixar pra trás uma história linda que te faz eterno mesmo que já não esteja vivendo de corpo e alma, mas vive como memória. Fazendo parte da história de alguém ou de algo muito maior.

Devemos urgentemente parar de nos destruir por motivos fúteis. De nos agredir. De nos atacar por coisa besta. O mundo é tão vasto para nós que somos tão pequenos. E essas besteiras, por menores que sejam, criam raízes dentro de você. Te consome o tempo e a vida. E quando você menos espera, essas futilidade se torna um algo enorme. Detalhe que se parar pra analisar, essa coisa nem é tão importante assim. O problema acontece mesmo, quando damos muita atenção à ela. Sério, não vale a pena dar tanta atenção para coisas superficiais. Ainda mais se comparar com a imensidão do universo. É nessas horas que percebemos que isso tudo é ainda mais insignificante. Então por que se resumir pra tão pouco?

Viva fazendo o melhor pra você e para todos. Para que as próximas gerações façam aquilo que não tivemos tempo pra fazer. Até porque, a nossa vida além de curta é frágil. Então faça bom uso dela, ok? E lembre-se, por mais que cuidar de nós mesmos seja importante, cuidado com exageros para que o “eu” não se transforme em egoísmo. Pense no “eu” por necessidade e no “nós” como existência.

E aí, qual é o seu sonho?

Foto por Skitterphoto em Pexels.com

Bom, é sobre isso. Feliz ano novo!

2 comentários

  1. Esse arrepio é sinal de conexão! 🙂 Adoooro!

    De resto, somos seres eternos. E todos – absolutamente todos nós – contribuímos para a expansão do Universo. Estamos aqui para criar. Estamos aqui para sonhar (não há ninguém que não estabeleça sonhos e, por isso mesmo, é que todos contribuem para a expansão). Estamos aqui para nos conectarmos (quantas vezes sejam precisas) com quem realmente somos. Estamos aqui para seguirmos a nossa alegria e nos permitirmos a materialização desses sonhos (alguns, pelo menos). 🙂 E todos os sonhos valem a pena e todos levam isto para a frente.

    Um 2021 com muitos sonhos sonhados e realizados ^_^

    Curtido por 1 pessoa

  2. Esse texto despertou em mim um misto de sentimentos, muitos deles confrontantes. Você relembra o fato de que somos tão pequenos e insignificantes, logo todos os meus medos e inseguranças parecem um nada. Me sinto corojosa agora e inspirada a fazer a diferença. Obrigada mais uma vez por suas belas e sábias palavras.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s